SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Projeto Solarium

No ano de 2017 a Acadef lançou como âncora de sustentabilidade o projeto SOLARIUM, que consiste utilizar energia solar para o aquecimento da água, baseado na agenda 2030 da ONU, a qual constam os objetivos do desenvolvimento sustentável.

Com a intenção de construir um mundo melhor e diminuir os gastos, o Projeto foi dividido em 2 fases. A primeira, reduzindo custos com gás na piscina de hidroginástica. Já na segunda fase, pretende desenvolver ações para tornar a primeira instituição do terceiro setor 100% sustentável, na área da pessoa com deficiência.

O Solarium foi desenvolvido pelo fisioterapeuta Jivago Di Napoli, gestor de reabilitação, é uma iniciativa de futuro permanente e conta com o apoio de todas as gestões da Acadef. Desde a aplicação das placas solares para o aquecimento da piscina, a associação já economizou R$ 9.000,00 reais, na área da hidroterapia. Até o final do ano, a previsão é que haja um total de aproximadamente R$18 mil em economia.

O projeto irá trazer mudanças gradativas muito significativas para a instituição. As próximas etapas visam desde conscientizações atitudinais como desligar as luzes ao sair das salas, até tornar a Acadef cem por cento sustentável.

O grande objetivo do Solarium é adquirir recursos financeiros através da economia em que a instituição terá, principalmente com a energia fotovoltaica. Os usuários da Acadef é que serão os maiores beneficiados, pois esse racionamento trará melhorias e maior investimento para diferentes setores da Instituição. Nessa visão otimista, em curto prazo, pretendemos ser uma associação sustentável.


Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS

Em Canoas, produzimos mais de 300 toneladas/dia de resíduos, os quais são encaminhados ao aterro sanitário da cidade. Este aterro, por não ter mais espaço, serve de estação de transbordo para encaminhar os resíduos para Minas do Leão. Que tal dar destinos ambientalmente adequados e colaborar para a redução de materiais descartados?!

A ACADEF sempre esteve atenta ao assunto, implantando ferramentas de coleta seletiva desde 2007, a qual evoluiu para o PGRSS – Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – em 2015. O PGRSS está disponível para o público na Sede da ACADEF. Nele está documentado o manejo dos nossos resíduos, desde sua origem até o destino final.

Atualizado a cada semestre, conta com ações pontuais de educação ambiental, além de treinamento de todo quadro de funcionários para o trabalho utilizando os 3 R’s.

Veja o que acontece com nossos resíduos:

GESSO
Resultante da confecção de moldes para protetização de pessoas amputadas, assim como moldes para órteses, o gesso é destinado para uma empresa recicladora. Pioneira no Estado, a Sebanella recicla o gesso para que seja reutilizado como matéria prima em construção civil.

RECICLÁVEIS

Recolhimento semanal pela Coleta Seletiva Municipal. Desta forma, são encaminhados para cooperativas gerando renda para cerca de 180 famílias. Estas, por sua vez, repassarão estes materiais a empresas que reciclem, os transformando em matéria prima novamente.

RESÍDUOS QUÍMICOS

Geramos resíduos químicos na produção de órteses e próteses, os quais são encaminhados para aterro industrial e coprocessamento, através da empresa PROAMB.

RESÍDUOS CONTAMINADOS

São resíduos contaminados com patógenos, gerados nas alas clínicas da ACADEF. Coletados semanalmente pela Coleta Municipal de Resíduos Hospitalares.

LÂMPADAS, PILHAS E BATERIAS

A ACADEF está trocando todas as suas lâmpadas fluorescentes por LED, o que gera economia e ganho ambiental, já que elas não possuem mercúrio na composição. Estes materiais são destinados a Pontos de Entrega Voluntária (PEV) em Canoas e Porto Alegre.


Semana do Meio Ambiente 2018

Considerada uma ação anual do calendário institucional, pois a ACADEF se preocupa em divulgar temas de relevância ambiental para seu público. Confira a edição de 2018, que contou com a participação do Unilasalle, do projeto Arroio Araçá e da Prefeitura Municipal de Canoas.

O meio ambiente nos cerca em todos os lugares e todos os espaços. Ele nos cuida, nos traz o alimento, a purificação. Ele faz parte de nós, e nós fazemos parte dele. Nesta semana, a Acadef está realizando, em comemoração ao dia Mundial do Meio Ambiente, uma exposição alusiva ao tema. A data é lembrada todos os anos no dia 5 de junho.

A semana tem como objetivo trazer conhecimento de cunho científico aos visitantes e pacientes da Associação. Desmistificando assuntos relacionados a aranhas, morcegos e serpentes, de grande pauta entre a sociedade, assim como, trazendo informações historicamente importantes. A Universidade Lasalle de Canoas, trouxe parte de seu Museu de Ciências Naturais com exposição sobre evolução humana; lupa para observação de animais e fungos; crânio de dinossauro, de mamíferos e tubarão; além de banners explicativos sobre flora do pampa.

Mateus Camboim e Diego Floriano, biólogos do UniLaSalle, e Júlia Franco, bolsista de graduação de Biologia, são expositores durante a semana, ficando à disposição dos visitantes no salão azul da ACADEF. O acesso à informação é primordial, pois aproxima o público atendido na instituição a assuntos científicos sobre o meio em que vivemos. “Para a população já é difícil o acesso a esses conteúdos, mas quando se trata das pessoas com deficiência, devido a suas limitações físicas, fica muito mais complicado de ir até o museu e conhecer todos esses artigos. Com a exposição aqui fica mais fácil esse contato”, relata Mateus.

Além do La salle, o projeto ambiental “Arroio Araçá – Nosso rio guri” também está participando da semana. Por meio de Banners demonstrativos e explanações da professora Inês Pacheco, o arroio que contorna a Cidade de Canoas conta a sua história. Há 13 anos o projeto surgiu e ganhou esse nome em homenagem ao centenário de Mario Quintana. “Ele é um arroio que tem seu ponto de início entre o bairro Estância Velha e Olaria, não se sabe ao certo. Desembocando no Arroio das Garças, a 600m de onde a água que bebemos é captada. Ele sempre foi descrito como valão em várias partes de Canoas. Através da descoberta de que, na verdade, se tratava de um arroio, com a parceria de escolas o projeto começou seu trabalho. Foi traçado o trajeto que ele fazia e iniciamos mutirões de limpeza”, enfatiza a professora. A exposição do projeto Araçá busca informar para a população canoense da importância deste recurso para a cidade. Além de incentiva-los a cultivar e preservar a natureza que Canoas possui.

A Semana do Meio Ambiente ACADEF 2018 conta, também, com a parceria da Prefeitura Municipal de Canoas, que fez doação de 20 mudas de árvores e trouxe alguns panfletos de educação ambiental.

Segundo Priscila Junqueira, bióloga da ACADEF, a exposição está sendo um sucesso. “Mesmo com tempo limitado entre as consultas e cursos, PCDs se divertem com as histórias que os artigos trazem e ainda se tornam cientistas por um dia, matando a curiosidade de observar animais bem de pertinho”. Uma parceria que deu certo entre entidades que lutam pela mesma causa: educação ambiental para a preservação natural. Seguimos com as portas abertas até o 8 de junho, durante as tardes, para que todos tenham tempo de conferir este trabalho.

Compartilhe em suas redes sociais